Texto Base: Mt 5.5
“Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.”

INTRODUÇÃO
Até a segunda bem-aventurança olhamos introspectivamente, pois as duas primeiras bem-aventuranças falam de minha atitude para comigo mesmo perante Deus. A terceira bem-aventurança, todavia, trata de relacionamentos.
Eu somente posso ser manso para com outra pessoa, numa relação pessoal concreta.

CONCEITO
Mansidão aponta para o meu relacionamento com outras pessoas. Fala da maneira como eu as trato, como elas me veem e como reajo diante delas.

O QUE NÃO É SER MANSO
Não é ser uma pessoa fraca, nem uma pessoa de semblante triste, fleumática.

A mansidão é uma qualidade espiritual produzida na pessoa cujo coração está submisso à atuação do Espírito Santo (Gl 5.22-23). Logo, é fruto do Espírito Santo. Somente podemos ser mansos pela atuação do Espírito Santo na nossa vida.

O QUE SIGNIFICA SER MANSO?
1. A mansidão é o ponto de equilíbrio entre os dois extremos: excessivamente zangado / excessivamente bondoso.
Refere-se ao equilíbrio resultante de uma avaliação verdadeira de si mesmo.
A mansidão é uma caraterística que advém da entrega do nosso ser a Deus. A mansidão não é própria da natureza humana, é uma qualidade que se adquire ao entregarmos nossos caminhos a Jesus Cristo.
O manso é alguém que não se entrega à ira, nem à cólera, é alguém que procura a paz e fazer o bem, que confia e espera no Senhor e que guarda o seu caminho. Se expressa em atitudes positivas para com os outros. O manso procura não se zangar com insultos.

Temos que ponderar também que ser manso não é desconsiderar que as pessoas que agem contrariamente à ética e às leis não devem ser responsabilizadas. Assim, o manso luta contra as injustiças presentes no mundo, todavia, não permite que elas roubem sua paz.

2. O manso é alguém que está sob o controle de Deus. O termo “praotes” era usado para o processo de domesticação de um animal. Veja Mt 11.29.

3. Os gregos contrastavam mansidão com orgulho.
– O manso está pronto a confiar que Deus julgará o seu caso retamente. Veja I Pe 2.22-23 (exemplo do Senhor Jesus).
– Logo, apesar de poder, e em muitos casos dever, se posicionar, pois não o fazer seria se omitir perante as injustiças, o manso sabe que a justiça em última instância pertence a Deus e a Ele entrega seu litígio.
– O orgulho consiste em se julgar superior ao outro.

Exemplos de mansidão
– Abraão: Gênesis 13.8-11;
– Isaque: Gênesis 26.13-22;
– Moisés: Números 12.3;
– Jesus: Filipenses 2.5-11.

4. Os mansos herdarão a terra.
A Palavra de Deus nos afirma que no reino messiânico reinará a mansidão. Jesus nunca pregou o mundo terreno e carnal – apesar dos benefícios adjacentes neste mundo -, logo aqui não poderia ser diferente.
A terra prometida no Antigo Testamento estava associada à ideia de descanso, e no Novo Testamento à referência a terra diz de coisas melhores: do descanso de Deus e a Nova Jerusalém.
O manso não receberá como herança um hectare de terra, antes será herdeiro de novos céus e nova terra:
“Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça” (2 Pe 3.13).
“E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo” (Rm 8.17).

CONCLUSÃO
Peça ao Espírito Santo para lhe ajudar diariamente a ser manso.

Autor: Pr. Eduardo Garcia – CEO / Caxambu – MG – www.ministerioceo.com.br
Fonte: BIBLIOGRAFIA BÁSICA
LLOYD Jones, Martin. Estudos no Sermão do Monte. São Paulo: Editora Fiel, 2010.
KEMP, Jaime. A Verdadeira Felicidade. São Paulo: Sepal, 2000.
Correção Gramatical: Samuel Lopes Maciel
Coordenação e Revisão Geral: Pr. Donizétti Maciel

Estudo de Célula de Julho de 2017