Rm 12.4,5; I Co 12.12-27

INTRODUÇÃO
A santidade pessoal, a vitória no viver e outras experiências espirituais, como libertação, são realmente preciosas, mas o que realmente Deus deseja? Deus não se encarregou de salvar-nos apenas para que fôssemos, para Si, centenas e milhares de cristãos individuais, separados e espalhados sobre a Terra. Isso não é o Corpo. Que o Senhor abra os nossos olhos para ver que a salvação é uma questão do Corpo. Ou seja, o próprio Senhor Jesus e Seu povo formando um homem diante de Deus. Você começa individualmente, mas deve terminar como um membro no Corpo. Deus não aceitará nada menos do que isso:

Vivendo no Corpo de Cristo
Em Romanos 12.4, lemos que há muitos membros no Corpo de Cristo. Como podem estes membros com diferentes funções serem ligados e encaixados juntos, harmoniosamente, num só corpo? Há princípios essenciais para o funcionamento harmonioso do Corpo de Cristo.

O Relacionamento entre o Cristão e o Cabeça / Cristo. Ef 5.23b; Cl 1.18
O significado da entrega absoluta de um cristão está nas palavras: “Eu serei obediente ao Senhor; renunciarei a minha liberdade e não desobedecerei a autoridade”. Qualquer parte que seja desobediente fica paralisada. Se você ainda não tiver sido tratado de tal maneira que se renda à obediência, o que você conhece do Corpo é apenas uma questão de teoria, não de realidade. (Importante se conhecer e praticar o princípio de ‘Autoridade Espiritual’.)

O Relacionamento entre o Cristão e o Corpo que é a Igreja / Comunhão. 1 Co 12.15,16,21
Entre os filhos de Deus a comunhão é uma questão de necessidade. Comunhão implica receber assistência dos outros membros do Corpo. Comunhão significa que recebo as características especiais dos outros. Pela oração, pelo aconselhamento, discipulados e toda forma de partilha, a vida de outro membro do Corpo flui para dentro de você, você é sustentado. Devemos perceber que não vivemos meramente por nossa própria vida, mas por meio da vida que vem do Corpo. (É importante praticar atividades que promovem o princípio da comunhão como as células, redes, discipulados e etc.)

A posição do Cristão como um membro no Corpo / Serviço. I Co 12.23; Gl 6.2
A vida no Corpo é comunicável e supridora. Se no Corpo de Cristo mais membros necessitarem do suprimento de vida e poucos puderem proporcionar, a força do Corpo definhará. Eis por que devemos cumprir nossas responsabilidades com o Corpo. Para energizá-lo: Em I Coríntios 12.26 está registrado que se um membro sofre todos sofrem com ele. Se um é honrado, com ele todos se regozijam. Isso é fato! (É importante não negligenciar serviços que fortalecem o Corpo, como as orações, doações, como ofertas e dízimos, e lideranças de pequenos grupos e discipulados)

CONCLUSÃO
Devemos viver todos esses aspectos, como membros do corpo de Cristo, em verdadeira comunhão uns com os outros. Sabemos que Cristo é a cabeça e todos somos os membros desse corpo dirigidos e guiados pela Cabeça.

Extraído do Livro Doze Cestos Cheios de Watchman Nee / Volume 3
Compilado por Pr. Luiz Carlos da Costa – CEO / São Lourenço – MG – www.ministerioceo.com.br
Correção Gramatical: Samuel Lopes Maciel
Coordenação e Revisão Geral: Pr. Donizétti Maciel

Estudo de Célula de Março de 2017