INTRODUÇÃO
Muitos têm caído na tentação de separar a vida cristã de sua vida cotidiana e a consequência é uma vida sem influência, vazia e de aparência. É aqui que Daniel se destacou (Dn 6.4). Sua fidelidade como servo de Deus trouxe bênçãos para sua vida.  Não se contaminou com a idolatria da Babilônia e nem com os seus manjares (Dn 1.8). Deu-nos o exemplo de que é possível viver uma vida de fidelidade neste mundo.    Seu comportamento fiel a Deus foi determinante para seu sucesso.   Daniel foi levado cativo e mesmo em terra estranha não se corrompeu pelos prazeres e ofertas da nova terra.
Jesus disse: “Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará.”  (Jo 12.26)

Características de fidelidade na vida do crente: Firmeza, sinceridade, confiável, cumpridor das promessas e votos, íntegro, incorruptível. Nm 12.7 exalta a fidelidade de Moisés; I Sm 22.14 exalta a fidelidade de Davi.

Daniel possuía firmeza de propósitos: Daniel, como servo de Deus, não abriu mão de sua fé por estar em um lugar diferente.  O crente fiel deve ter consciência de que, independente do lugar, ele precisa ter firmeza de propósitos.
As nossas escolhas determinarão nosso sucesso ou fracasso. Daniel fez sua escolha: servir ao Senhor. Deu testemunho desse Deus em todos os lugares e cargos que ocupou.
Josué demonstrou qual foi sua escolha: “eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Js 24.15).

Daniel não se deixou corromper: Integridade fala de uma pessoa que continua intacta, não se vende nem muda seu estado (condição).  Daniel procurou manter-se reto e não se contaminar (Dn 1.8).  Sua atitude demonstra que é possível a um cristão não se envolver com coisas que vão contra sua fé e podem comprometer seu testemunho. Como cristãos devemos cuidar para não perdermos a inteireza moral. Muitos têm se envolvido em questões que mancham sua vida cristã. Não são bons pagadores, não possuem uma vida moral santa; deixam-se contaminar por condutas que não condizem com a verdade cristã.
O texto de Dn 6.4 demonstra que Daniel foi um homem em quem não se achou falta alguma.

CONCLUSÃO
O Senhor quer fazer maravilhas em nossas vidas. Ele quer  nos revelar os seus segredos.  Porém só abrimos o nosso coração e mostramos os nossos tesouros a quem temos intimidade, a quem nos é fiel.  Deus exaltou a fidelidade de Moisés, Davi, Daniel, Josué e tantos outros. Será que hoje Ele pode nos exaltar pela nossa fidelidade?


Continuação – Parte 2

Ser fiel significa ser confiável: Estamos vivendo uma crise de confiança.  Empregados roubam seus patrões, famílias são destruídas pela traição, pessoas mentem, enganam, e acham este comportamento aceitável. O verdadeiro cristão deve ser uma pessoa em quem os outros podem confiar.  Não tem duas palavras e nem engana os outros.
O Salmo 15 diz: “Quem, Senhor, habitará na tua tenda? Quem morará no teu santo monte? Aquele que anda irrepreensivelmente e pratica a justiça, e do coração fala a verdade;”.

O Cristão deve andar de forma irrepreensível: Ser irrepreensível é um desafio para a vida do cristão.  O que Daniel era como servo de Deus também continuou na corte Babilônica.
Há muitos que possuem uma vida dupla: escondem o que são no cotidiano e se apresentam como os bons na igreja.
Esse comportamento era o dos fariseus na época de Jesus. Falavam uma coisa e faziam outra (Mt 23).

O Cristão deve falar a verdade: Daniel era verdadeiro. Você é uma pessoa que fala a verdade? Muitos se acostumaram com uma vida de mentira e de aparência. Deus conhece os seus corações (Sl 139).
João diz: “Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade;” (I Jo 2.4). João fala claramente que conhecer a Deus é estar na verdade.

Ser fiel significa servir a um senhor: A quem somos fiéis? “Não se pode servir a dois senhores” (Mt 6.24). Daniel demonstrou sua fidelidade a Deus. Há promessa para aqueles que são fiéis “Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.” (Ap 2.10)

CONCLUSÃO
O ser humano foi criado para o louvor e a glória de Deus, e Ele não divide a sua glória com ninguém. O Senhor nos quer por completo, sem nenhuma reserva.  Nenhum de nós aceita dividir a pessoa que ama com outro, pois isso é traição. Muito menos o nosso Deus, que nos quer com exclusividade.

Sugestão de Louvor: Aliança – Regis Danese / Fidelidade – Vagner Roberto

Autor: Pr. Marco A. Arja (CEO / São Lourenço – MG)
Correção Gramatical: Mtª Magdala Lemos
Coordenação e Revisão Geral: Pr. Donizétti Maciel

Estudo de Célula de Janeiro de 2012