1) Você deve ter sempre o compromisso de zelar pela integridade espiritual e física de sua(eu) cortejada(o).
Devemos entender que antes de qualquer coisa o Senhor nos chamou para sermos santos! Está escrito em Deuteronômio 7.6-11 que o Senhor nos escolheu, não porque somos bonitos, ou porque tivéssemos algo de interessante que o atraísse, mas apenas por um detalhe: PORQUE ELE NOS AMA! E a única coisa que ele nos pede é santidade.
O apóstolo Paulo em sua primeira carta aos Coríntios 6.12-20 se preocupa em mostrar àquela igreja que toda a sensualidade é condenada. No versículo 18 ele exorta: “Fugi da impureza!”. Quando tomamos a consciência de que nosso corpo é templo do Espírito Santo, santuário de Deus, quando entendemos que nosso corpo não mais nos pertence, mas sim ao Senhor, as coisas se tornam mais claras. O fato de assumirmos o compromisso de zelar pelo nosso corpo nos leva conseqüentemente a zelar, também, pelo corpo da pessoa que está fazendo a corte conosco.
Quando submeto minha carne e minha vontade à vontade de Deus, as outras coisas nos vêm como acréscimo.
Pedimos a Deus que nossos jovens sejam fortes, resistam à tentação e sejam profundos conhecedores da Palavra da Verdade. Que cheguem ao casamento sem traumas de um relacionamento incompleto e que tenham base espiritual.

2) Não pular a fase da “amizade” no relacionamento.
Muitos casais erram (muitos mesmo) por não darem a atenção devida a esta maravilhosa fase do relacionamento. No mundo é normal os jovens, ao se encontrarem pela 1ª vez, já “irem ao ponto”, alguns, mais tímidos, já avançam para os primeiros beijos, sempre quentes. Outros partem para propostas mais ousadas, e o fim não é novidade para ninguém. Muitos terminam em uma cama de motel. Isso não pode e não deve acontecer na Igreja. Muitos relacionamentos fracassam por não observarem as fases, por pularem as etapas que foram estabelecidas por Deus para se tornarem bênçãos em nossa caminhada.
Antes de sermos cortejados, somos irmãos, compartilhamos as mesmas coisas, amamos ao mesmo Deus. Amigo é alguém com quem posso me abrir, compartilhar sentimentos, orar junto. Esta fase é, sem dúvida alguma, de suma importância para um relacionamento sadio no futuro.

3) Não deixar que o relacionamento me isole de outros relacionamentos essenciais para o meu futuro.
Em Provérbios 15.22 lemos que “onde não há conselho fracassam os projetos, mas com os muitos conselheiros há bom êxito”. Em nosso ministério os líderes casados têm um papel muito importante que é o do conselheiro. Todos eles casados  já passaram pela fase namoro, noivado até chegarem ao casamento. E uma coisa todos são unânimes em dizer: é que você não deve se afastar de outras pessoas por causa de seu relacionamento.
A bíblia fala que com os muitos conselheiros há bom êxito. Por isso entendemos que se tomamos decisões na nossa vida baseados apenas em nosso ponto de vista, corremos um sério risco de fazermos julgamentos errados. Se acho que ficar com ele(a) não preciso de mais ninguém, estudo bíblico, etc. estou concentrando minhas energias na pessoa e não em Deus. Não posso deixar de lado minha família, o conselho de meus pais, união com meus irmãos, etc.
Alguém já disse uma vez que não podemos e não devemos fazer de nosso relacionamento  uma ilha, lugar de difícil acesso, tanto para os que estão fora quanto para os que estão dentro.
Mais do que nunca preciso estar em comunhão com os irmãos, ter sempre um amigo ou um grupo de amigos por perto. Se me afasto das pessoas, corro um sério risco de cair na tentação a sempre querer ficar a sós. O salmista diz: “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!” Salmo 133.1. Certamente ele sabia da necessidade de vivermos juntos, como uma grande família. Compartilhando sonhos, alegrias e por que não: até mesmo frustrações?
Tenho que evitar situações que possam comprometer a pureza de meu corpo e mente. Tenho que evitar situações que me encorajem à tentação, ex: Passeios sozinhos, tempo gasto em excesso dentro do carro, ficar a sós em casa quando não há ninguém…Mas já dissemos, parece que o jovem acha emocionante viver na fronteira com o pecado, e quando peca, todos têm culpa, menos ele.
Querido(a) irmão(ã) seu relacionamento deve ser uma grande oportunidade para mostrar aos outros o amor de Cristo.
Temos que nos livrar das coisas desnecessárias conforme escrito em Hebreus 12:1 –3. Se quisermos viver o estilo de vida de Deus, teremos de abraçar um padrão revolucionário de relacionamento. A vida no estilo de Deus nos chama à obediência aos seus princípios, a não dar espaço para coisas embaraçadas e embaraçosas, coisas insignificantes e egoísmos. Deus quer que vivamos um relacionamento ao estilo Dele, mudando nossas atitudes, nossas práticas.
Você está disposto(a) a quebrar as regras dessa cultura mundana para experimentar o melhor de Deus ? Você está disposto(a) a entregar tudo a Ele e se consagrar com total desprendimento ?
Ao invés de ficarmos perguntando se Deus tem nos dado o melhor Dele, deveríamos perguntar a nós mesmo se estamos dando a Ele o melhor de nós. Não experimentaremos o melhor Dele se não nos entregarmos totalmente a Ele.
O sucesso de seu relacionamento só depende de você. Deus tem lhe dados armas e estratégias para vencer. É difícil enquanto se semeia. Às vezes dói e até machuca. Mas se observarmos o que Deus diz, teremos vitória e voltaremos alegres mostrando nossos feixes e dizendo em alto e bom som: “ VALEU A PENA ! “  Sl 126.5-6

Autor: Helbert Andrade Abrão
Fonte: www.lagoinha.com
Adaptação: Ministério CEO – www.ministerioceo.com.br
Correção Gramatical: Mtª Magdala Lemos
Coordenação e Revisão Geral: Pr. Donizétti Maciel

Estudo de Célula de Novembro de 2011