Isaías 40.3-5

INTRODUÇÃO
Esse é o desafio para a Igreja de Cristo hoje: preparar um caminho para o Senhor. Cada membro do corpo de Cristo tem essa responsabilidade.
Não podemos vir para a Igreja com a intenção de sermos servidos, para recebermos alimento espiritual para que todos fiquem dependentes de nós. Essa não é a motivação correta.
A ordem de Cristo é ir e fazer (Mc 16.15). O “IR” não é uma opção, é uma ordem. Deus quer uma Igreja que saia da comodidade para ganhar pessoas para Ele. Jesus nos envia com autoridade em Seu Nome para “fazer discípulos” (Mt 28.19).
O poder de sua mensagem é que todo vale seja levantado, que todo monte e morro sejam aplanados, que o desviado se endireite, que o áspero se alise.
Temos o privilégio de anunciar às nações um evangelho poderoso e transformador.

I) Que se levantem todos os vales: O que deve subir ou melhorar?

  • Nossa comunhão e nossa intimidade com Deus devem mudar;
  • Nossa vida de oração, intercessão e clamor pelos perdidos;
  • Nossa confiança no Senhor deve ser maior e nossa fé tem que crescer.

Com esses princípios, podemos ter a segurança que as mudanças virão, que algo sobrenatural acontecerá na Igreja de Cristo e isso se verá em nós pelos frutos.

II) Que se aplanem os montes e os morros:
O poder do evangelho faz retroceder as trevas. Os Golias cairão. Os obstáculos se dissiparão. Todo argumento levantado contra o Senhor cairá por terra. As obras do diabo serão derrotadas e o reino de Deus será estabelecido.

III) Que o terreno escabroso se nivele:
A Igreja tem autoridade para endireitar calçadas torcidas. Ela dirige os confusos, os sem rumos, aqueles que estão sem propósitos e sem esperança para que conheçam a Jesus, que disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode chegar até o Pai a não ser por mim” (Jo 14.6).

IV) Que o áspero se aplane:
Temos a grande e formosa tarefa, como Igreja, de sarar os feridos, os magoados, os que sofrem dor e não enxergam a saída. Contamos, em nossas mãos, com o óleo do Espírito Santo para tirar toda frustração, tristeza, impotência, e levar aos pés do médico dos médicos: Jesus. E a glória do Senhor será manifestada.

CONCLUSÃO
O Senhor precisa de obreiros para evangelizar (Lc 10.2). Ele tem tudo abundantemente, exceto obreiros, porque isso depende da vontade dos homens. Falemos como Isaías: “Eis-me aqui, envia-me a mim”,(Is 6.8).
Que o Espírito Santo ponha em nós paixão pelas multidões. Que o Espírito Santo ative toda Igreja para fazermos juntos a tarefa de evangelização. Preguemos o evangelho para mudar o destino das pessoas da condenação eterna para vida eterna. Que o Senhor ative em nós os níveis mais altos da intercessão e clamor pelos perdidos.
Não demore não, faça mesmo!

Elaborado por: Prª Betty CEO/San Carlos Centro – AR
Correção gramatical: Samuel Lopes Maciel
Coordenação e Revisão Geral: Pr. Donizétti Maciel

Estudo de Célula de Janeiro de 2014