Anunciando a verdade que liberta!

Rádio Online

Ouça no Spotify

Q

O Amor revela a Maturidade

Texto Base: I Coríntios 12.31 / I Coríntios 13.1-13

INTRODUÇÃO
Quebra-gelo: Cite três atitudes de amor entre os irmãos

Embora esse texto seja apropriado e muito usado em cerimônias de casamento, o objetivo que levou Paulo a escrevê-lo foi outro. Era para a correção das atitudes imaturas dos irmãos de Coríntios. Quando Paulo compara a imaturidade de uma criança com a maturidade de um adulto, ele está enfatizando a natureza duradoura do amor e a sua importância. Fala diretamente sobre a unidade do povo de Deus e a maneira madura de como deveríamos pensar e agir.

PROPÓSITO
Aprender a relação de amor e maturidade.

DESENVOLVIMENTO
Vejamos:
1) A IMATURIDADE DOS IRMÃOS DE CORÍNTIOS (1 Co 3.1-2 / 12.14-27)
Os irmãos de coríntios estavam se perdendo em meio às suas diferenças. Alguns tinham vários dons, enquanto outros não. Havia muita desordem, falta de propósito claro e falta de unidade quando eles se reuniam. Paulo os faz lembrar que existem diferentes tipos de dons, mas é o mesmo Espírito que a todos dá (1 Co 12.4). Existem diferentes maneiras de servir e contribuir, mas todas são necessárias.

Deus tem um propósito em todas essas diferenças, é para o bem comum (1 Co 12.7). Os irmãos de coríntios estavam em um processo lento de crescimento, mas se achavam adultos e prontos. Porém, Paulo os chama de crianças na fé. Porque para uma criança não se pode dar algo mais forte do que ela seja capaz de ingerir. É preciso ter cuidados especiais. A forma como Paulo fala na carta demonstra esse cuidado. Pessoas imaturas na fé não suportam ser corrigidas. E ainda podem distorcer as palavras e os ensinos. O cristão infantil não consegue se alimentar de alimento sólido.

2) A EXCELÊNCIA DO AMOR (Jo 14.21 / Jo 13.34-35)
A igreja de Coríntios se preocupava em obter os dons espirituais porque ela cria que aquilo era a marca da verdadeira espiritualidade. Porém, Paulo vê entre eles um problema sério de relacionamento por imaturidade. Havia divisão, inveja, rivalidade, imoralidade. Então, no capítulo 13, o apóstolo direciona os irmãos a um caminho ainda mais excelente, o caminho que consiste em exercer todos os dons em amor.

Assim, ele divide o capítulo 13 em 3 partes: v 1-3 – “Ainda que…”, mostrando que só o amor que conta; v 4-7 – que o amor sempre triunfa (v 4 mostra o que o amor é, v 5-6 o que não faz, v 7 e o que faz); e finalmente nos v 8-13 – afirma que só o amor permanece. Você pode ter todos os dons, ser instruído, dispor recursos financeiros, fazer grandes feitos, dar até seu corpo para ser queimado, o que vai contar no final é se você fez com amor. Não há nada de errado em desejar os dons espirituais, isso é de Deus, mas deve ser tudo aplicado em amor. Amar não significa tolerar o erro, o amor não se alegra com a injustiça. O amor não é um sentimento, mas é uma atitude de obediência a Cristo.

3) O AMOR REVELA MATURIDADE (Ef 4.11-16)
O modo perfeito de viver na eternidade será o amor. O conhecimento que nós temos neste mundo não é total, ainda é parcial e incompleto. Paulo diz: “Quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá” (1 Co 13.10). Na eternidade o papel e o relacionamento de todos os cristãos serão transformados, seremos todos adultos espirituais.

“Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino. Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor” (1Co 13.11-13). No céu, a fé, a esperança, os dons irão acabar, porém, o amor permanecerá.

Aplicação Prática: Vamos agir sempre em amor demonstrando nossa maturidade.

CONCLUSÃO
A imaturidade dos coríntios evidencia o perigo da fragilidade da fé infantil e a necessidade do crescimento espiritual. Eles ainda eram carnais, pois alimentavam o sentimento de inveja e promoviam contendas e dissensões na igreja. Portanto, precisamos nos manter firmes em Jesus Cristo, buscar a sabedoria divina e cultivar uma vida de comunhão para continuarmos a crescer até o Dia do Senhor. Uma Igreja, que ama e se importa, revela que tem maturidade espiritual.

Fonte: Igreja Cristã Presbiteriana
Correção Gramatical: Samuel Lopes Maciel
Coordenação e Revisão Geral: Pr. Donizétti Maciel

Estudo de Célula de Agosto de 2023

Compartilhe este estudo!

+ Estudos

Vamos Exaltar o Nosso Deus

Vamos Exaltar o Nosso Deus

Texto Base: Êxodo 15.1 (NTLH) INTRODUÇÃOA Bíblia afirma que os céus declaram a glória do Senhor e o firmamento proclama a obra das suas mãos (Sl 19.1-2). Se a natureza, sem palavras, glorifica a Deus, é de se esperar que o homem, coroa da criação divina, o exalte...

Deus governa sobre o caos

Deus governa sobre o caos

Texto Base: Gênesis 45.5 (NTLH) INTRODUÇÃO A injustiça dos irmãos de José foi parte de um processo em sua vida para o cumprimento do propósito divino. Deus usa toda situação para o cumprimento do seu plano. Agora mesmo toda injustiça contra nós pode ser usada para um...

Deus vai abençoar quem andar em Sua Presença

Deus vai abençoar quem andar em Sua Presença

Texto Base: Gênesis 39.2 (NTLH) INTRODUÇÃO José, filho de Jacó, alcançou o topo do sucesso quando se tornou o governador do Egito. Mas até chegar à posição mais elevada no país, todos os privilégios que um jovem poderia usufruir lhe foram roubados. PROPÓSITO Aprender...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *